skip to Main Content

BLOG

Quero fazer obras em casa, preciso de um arquiteto?

Ao contratar um arquiteto que o ajude na remodelação da sua habitação assegura um controlo do custo e do tempo da obra, poupando tempo na gestão e coordenação de todo o processo, ajudando-o a ultrapassar todas as preocupações inerentes à obra. O arquiteto tem os conhecimentos técnicos necessários para ir ao encontro da melhor solução na concretização dos seus desejos e resolução dos seus problemas, tirando o melhor partido das condições existentes. Para mais esclarecimento pode consultar a página “trabalhar com um arquiteto”.

Sobre a importância da cor

A cor suscita emoções, evoca atmosferas, influencia o nosso estado de espírito, confere e define a alma dos espaços. A sua aplicação está pois para além de uma capacidade técnica. Uma aplicação criteriosa da cor define espaços, valoriza elementos, cria atmosferas. Quando confrontados com uma intervenção com um custo de obra muito controlado, a aplicação da cor é muitas vezes o elemento chave e diferenciador selecionado. Quer seja um apontamento singular ou um jogo geométrico de cores, a sua seleção passa, numa primeira fase, por uma reflexão sobre o ambiente pretendido. É um espaço de permanência ou de passagem? Pretende-se um ambiente descontraído, relaxante ou ambiente enérgico e motivador de ações? São algumas das questões que servem de base à tonalidade ou jogo de tonalidades a aplicar. A aplicação da cor não se esgota na pintura de paredes ou elementos singulares, pode simplesmente consistir na escolha de materiais e objetos com cor. No projeto do Restaurante Batata Doce, na Lapa, em Lisboa, a aplicação da cor foi preponderante para a caracterização e diferenciação dos diferentes espaços: cores fortes e enérgicas na sala de refeições, cor neutra na transiçao para a zona de serviço, assumindo um elemento estrutural existente, identificação do volume da instalação sanitária onde a introdução de cor ocorreu em todo o interior (paredes tetos e pavimento) com uma quarta cor diferenciadora, aplicada em duas tonalidades.

Consultoria em arquitetura

O que é a consultoria em arquitetura? Você sabia que não todos os terrenos a venda permitem construir uma moradia ou um turismo? Sabia que não todas as lojas permitem instalar um restaurante? E sabe quanto custa arranjar um telhado para parar as infiltrações de água?

Vamos falar de Casas de Banho?

Detesto a minha casa de banho! Os azulejos da parede, a banheira antiga, as juntas com bolor, o autoclismo que funciona mal, a luz terrificante, nada nos faz relaxar. O banho não devia servir para relaxarmos um pouco, para termos um tempo só para nós, em que ninguém nos interrompe? Queremos melhorar mas só de pensar no trabalho que dá perdemos logo o entusiasmo. Obras, grandes, complicadas, barulhentas... Mas na verdade não tem que ser assim. Podemos fazer alterações de 180 graus com pouco barulho, poucos custos e no final temos finalmente uma casa de banho onde cada ida é…

O que inclui um projeto de arquitetura?

Acham que o  projeto de arquitetura se resume a plantas e imagens 3D? Ou será que é algo que vos permite controlar os custos da vossa obra e optimizar o tempo da execução? Querem perder tempo a correr todas as lojas de materiais de construção que existem ou preferem que esses materiais cheguem até vocês? O projeto de arquitetura inclui peças desenhadas e peças escritas. Desenhos que identificam desde o parafuso da porta, ao isolamento térmico, aos materiais de revestimento, desenho de mobiliário fixo, modelos de torneiras e tudo o demais que sejam necessário para a construção. Ou seja, tudo…

Remodelação de Escritórios

PENSAR O ‘ESCRITÓRIO DO FUTURO’ HOJE, TRADUZ-SE EM: melhorar a produtividade responder as exigências pós-epidemia rentabilizar o espaço (como instrumento de vendas) INTRODUÇÃO Nas duas últimas décadas a maneira como trabalhamos mudou radicalmente. E a realidade mostra-nos que ainda vai mudar mais. Então, porque é que a maneira como usamos e pensamos o ‘espaço escritório’ continua a ser a mesma de há 20 anos atrás?

Vou ampliar a minha casa, preciso de fazer um licenciamento?

Todas as obras de construção estão sujeitas a um controlo prévio pela Câmara Municipal respetiva. Existem no entanto algumas exceções previstas na lei e denominadas como “obras de escassa relevância urbanística”, são elas: as edificações, contíguas ou não, ao edifício principal com altura não superior a 2,2 m ou, em alternativa, à cércea do rés do chão do edifício principal com área igual ou inferior a 10 m2 e que não confinem com a via pública; a edificação de estufas de jardim com altura inferior a 3 m e área igual ou inferior a 20 m2; a edificação de equipamento lúdico ou de lazer associado a edificação principal com área inferior à desta última; outras obras, como tal qualificadas em regulamento municipal.

Vamos falar de cozinhas?

A as áreas funcionais de uma habitação, ao longo do tempo, têm sido um reflexo da sociedade. O modo como a cozinha se relaciona com a restante habitação tem sido um reflexo da evolução da sociedade e do papel da mulher na família e na sociedade em que se insere, especialmente nas cidades. Durante a maior parte do século XX, em Portugal, as cozinhas estavam fechadas, isolando a mulher do resto da atividade da habitação, em especial durante o momento de confeção das refeições. Atualmente, está finalmente mais que difundido o conceito de openspace na habitação portuguesa. Desde o início…

Vou abrir um restaurante, preciso de licenciar o projeto?

A quando da seleção do espaço onde se pretende abrir um restaurante convém verificar  o tipo de licença de uso existente para o mesmo bem como a sua validade. Um restaurante é um estabelecimento de restauração e bebidas, só pode ser instalado em local com licença específica para  o mesmo. Quer isto dizer que, caso a licença  atual seja para outro uso se terá que proceder à sua alteração através de um licenciamento. Caso o estabelecimento já possua licença válida para o uso de restauração e bebidas pode ou não ser necessário o licenciamento urbanístico, ou seja, o licenciamento da obra. A obrigatoriedade deste procedimento está dependente de factores como: a existência de alterações exteriores, a existência de alterações à estrutura resistente do edifício, a classificação do edifício onde se insere a fracção ou a sua localização em área de proteção a edifício classificado, eventuais disposições constantes em Plano Diretor Municipal, Regulamentos Municipais, Plano de Urbanização, Plano de Pormenor, Loteamento ou outras aplicáveis. Contamos com uma vasta experiência em projetos para instalação de estabelecimentos de restauração e bebidas o que nos permite não só uma rápida e eficaz resposta às problemáticas inerentes a este uso como também o apoio ao cliente desde a definição do conceito à exploração do estabelecimento. Legislação relevante: Decreto-Lei n.º 48/2011 – Licenciamento Zero; Decreto-Lei n.º 10/2015 – Regime Jurídico de acesso e exercício de atividades de comércio, serviços e restauração; Decreto-Lei n.º 163/2006 – Condições de Acessibilidade; Decreto-Lei n.º 136/2014 – altera o Regime Jurídico de Urbanização e Edificação; Portaria n.º113/2015 – elementos instrutórios aos procedimentos urbanísticos

Com o Licenciamento Zero deixou de ser necessário entregar um projeto para aprovação na Câmara?

O Licenciamento Zero veio simplificar diversos procedimentos administrativos, no entanto, não substitui a necessidade de licenciar obras de construção, ampliação, reabilitação, ou outras. Para uma atividade ser exercida num determinado espaço é necessário que o mesmo tenha uma licença adequada, quer isto dizer que, por exemplo, não se pode instalar um restaurante num espaço cuja licença seja de comércio ou de serviços. A alteração de uso está sujeita a um procedimento urbanístico que pode ou não ser sujeito a licenciamento urbanístico. O nosso atelier presta serviços de consultoria que esclarecem caso a caso todos os aspectos relacionados com o licenciamento de obras. Legislação aplicável: Decreto-Lei n.º 48/2011 – Licenciamento Zero; Decreto-Lei n.º 136/2014 – altera o Regime Jurídico de Urbanização e Edificação; Portaria n.º113/2015 – elementos instrutórios aos procedimentos urbanísticos.
Back To Top